29 FEV 2020 PUBLICAÇÃO

Município esclarece polêmica envolvendo luzes acesas na escola Hermeto Botelho

A Escola Municipal Hermeto Botelho recebeu recentemente críticas por algumas situações que aconteceram entre os dias 22 e 24 de fevereiro. As luzes das quadras da escola teriam ficado ligadas por mais de dois dias e algumas pessoas acusaram a prefeitura e os responsáveis pela escola de não zelarem pelo espaço público e pela economia de energia.

Diante da polêmica, nesta sexta-feira (28), o município divulgou uma nota de esclarecimento explicando o que aconteceu.

" Recentemente, a Escola Municipal Hermeto Botelho passou por uma reforma. A empresa precisou fazer alguns reparos no piso, pois a obra está na garantia. Como não é possível trabalhar no local em período de aula, o serviço foi realizado no dia 22 de fevereiro (sábado), véspera de feriado de Carnaval. 

O funcionário da empresa precisou ligar algumas luzes, porém, teve a infelicidade de se machucar durante o serviço e precisou ser levado para atendimento médico. Os outros funcionários apenas fecharam a escola e recolheram os materiais, não sabendo que as luzes estavam acessas. Portanto, as luzes da quadra ficaram ligadas durante um período de tempo, porém, fora de horário de trabalho e fluxo de funcionários no local.

O município foi acusado de que os responsáveis pela escola não zelam pelo espaço público e economia de recurso, inclusive de que as luzes ficaram acessas por mais de dois dias, porém, elas foram desligadas na segunda-feira de manhã. Por se tratar de um fim de semana e véspera de feriado de carnaval, não é responsabilidade da gestora da escola fiscalizar o que acontece fora de horário", explicou a prefeitura em nota.  

Sobre a dedicação da diretora da escola, a prefeitura disse ainda que e a gestora se dedica além do tempo normal de trabalho. "Entre fevereiro e dezembro de 2019, a gestora possui 303 horas a mais de serviço, número que pode ser visto também como 37 dias a mais de trabalho durante o período mencionado. O fato pode ser comprovado através dos pontos eletrônicos e, qualquer cidadão que tiver dúvida, pode procurar a Secretaria de Educação para demais esclarecimentos.", finalizou a nota.

A orientação da prefeitura é para que, qualquer cidadão que verificar algum tipo de problema em espaços ou prédios públicos, procure a Ouvidoria Municipal através do número 156. 

 


Fonte: 



Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais

Desenvolvido por Cúria Online do Brasil